Olá, seja bem vindo(a)!

Se chegou aqui, que tal ficar um pouco? Não temos bolos, mas temos história. Para encontrar os contos, navegue por esta página (ordem cronológica) ou pelo sumário acima (ordem tipológica). Há dois tipos de conto: "Avulso", um texto único, e "Séries", divididas em capítulos

Post Destacado

Avulso: O Som no Desfiladeiro.

Terça-feira, já são quatro da manhã na pequena vila de Sopé Encantado. Como em todas outras semanas, este era um momento de expectativa. Pontualmente, em meia-hora, o velho cargueiro minerador com o seu nome Ares VI pintado em néon passará pelos céus. Infelizmente. As suas velhas turbinas já sem os silenciadores trepidariam frenéticas enquanto seus... Continuar Lendo →

Concursos e seleções literárias interessantes (ordem data)

ABERTAS VI Concurso Internacional de Microrrelatos (Gratuito) – Até 30/09/2021 Livre Microconto Máximo 100 palavras (inglês, espanhol, árabe, hebraico) Premiação 20.000 dólares . 17ª Edição do Concurso Literário Jornalista Valacir Cremonese (Gênero livre, Gratuito) – Até 30/09/2021 Livre Sem limites https://casadacultura-sobradinho-rs.blogspot.com/2021/07/17-edicao-do-concurso-literario.html Conto a refletir Sem premiação . Prêmio Trema Inverno 2021 (Gênero textual livre, Gratuito)... Continuar Lendo →

Avulso: Vigília

Nossa casa ficava em cima de um dos morros que saiam alinhados da terra, imponentes como fossem a espinha dorsal do mundo. Desde cedo aprendi que não era a toa vivermos tão no alto, tocando as nuvens. A importância de nossas vidas era estar atento, em guarda de algo que eu ainda não descobrira. Protegidos... Continuar Lendo →

Avulso: O Biomecânico

O Porto de Tritão, daqueles tempos de um entreposto comercial e parada final para os navios solares, só manteve o nome e o certo ar citadino decadente que qualquer cidade portuária na história mantinha. Apesar das décadas vivendo aqui, nunca me senti confortável. Nem mesmo no auge da exploração dos planetas anões, quando os navios... Continuar Lendo →

Avulso: Sereia

Quando criança, ela deitava-se na areia, cantarolando e permitindo o mar vir e ir sobre o seu corpo, até que chegasse a hora de sua mãe chamar-lhe e seu pai recolher o guarda-sol. Então a menina resmungava que não poderia viver longe da água salgada. — Não seja manhosa, já está tarde! Você não é... Continuar Lendo →

Anotações: Começos de livros

“In a hole in the ground there lived a hobbit. Not a nasty, dirty, wet hole, filled with the ends of worms and an oozy smell, nor yet a dry, bare, sandy hole with nothing in it to sit down on or to eat: it was a hobbit-hole, and that means comfort.” Dizem que os primeiros parágrafos são os... Continuar Lendo →

Avulso: Esperança em detritos

Eu fazia o meu aniversário de doze anos no mesmo dia do Festival da Queda. Não era uma data alegre, pois, apesar do nome, o festival era um momento quase fúnebre, quando todos os adultos se reuniam, acendiam lanternas, abriam as garrafas de licores e cantavam músicas sobre mundos distantes. A minha avó costumava chorar.... Continuar Lendo →

Site hospedado por WordPress.com.

Acima ↑